5 indicadores financeiros para avaliar agora o seu negócio

Pexels Lukas 669615 - Contabilidade em Grande Vitória e ES | Quantum Soluções Empresariais

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

“O que pode ser medido, pode ser melhorado”, afirmou o norte-americano Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna. Quando abrimos um negócio, essa frase se torna um mantra: os indicadores financeiros são essenciais para avaliar a gestão.

Existe uma ampla variedade de indicadores financeiros, porém, é importante conhecer os tipos mais básicos, que são adequados à maioria dos negócios e depois testar aqueles que são mais específicos para o seu segmento.

Com o intuito de esclarecer sobre as técnicas e turbinar seus resultados, abordamos abaixo 5 KPIs (sigla em inglês para “indicadores-chave de performance”): faturamento, margem de contribuição, ticket médio de vendas, capital de giro e ROI (Retorno sobre Investimento).

Faturamento

O faturamento indica a performance financeira da empresa em um determinado tempo. Podemos falar em faturamento mensal, trimestral, semestral, anual… Assim, basta apurar quantas vendas foram realizadas em determinado ciclo para levantar esse índice.

Margem de contribuição

A margem de contribuição estabelece quanto do lucro de um produto ou serviço irá somar para o pagamento das despesas fixas. Em outras palavras, estamos falando de “lucro bruto” sobre as vendas.

Espera-se que o valor da margem de contribuição seja superior ao valor total dos custos e despesas fixas, indicando, portanto, que a operação foi bem-sucedida.

Com essa métrica, será possível avaliar:

  • O volume mínimo de vendas para pagar os custos e despesas fixas, ou seja, o ponto de equilíbrio;
  • A quantidade mínima de vendas para pagar os custos e ainda obter lucro;
  • Quanto de desconto é possível oferecer diante de uma grande venda para um único cliente;
  • Qual produto é mais lucrativo e qual traz menos lucros ou até traz prejuízo.

Para descobrir o valor desse índice de acordo com a sua estratégia de precificação, bem como para a estratégia do próprio negócio, a fórmula é simples:

Margem de contribuição =  receita total – (custos variáveis + despesas variáveis)

O resultado do cálculo acima é um valor monetário. Também é possível obter um índice percentual, para isso, faça como segue abaixo.

Índice da margem de contribuição = (margem de contribuição ÷ valor de vendas) x 100

Existem formas para melhorar a margem de contribuição:

  • Primeiro, renegocie com seus fornecedores de modo a obter melhores preços e, assim, melhorar seu preço ou sua lucratividade.
  • Em segundo lugar, verifique se a empresa está enquadrada no regime tributário mais adequado para o momento e estratégia da sua empresa – é possível, por meio de uma análise criteriosa do seu contador, diminuir despesas variáveis por meio de impostos;
  • Por fim, analise onde é possível cortar custos e despesas fixas, sem prejudicar a qualidade dos seus serviços e produtos.

Ticket médio de vendas

Trata-se de um dos indicadores financeiros mais práticos: ele permite acompanhar o desempenho do seu time de vendas de forma imediata. E ainda mais, pois define quanto, em média, cada cliente compra da sua empresa.

Para que você chegue a esse número, basta levantar o faturamento total de um determinado período e dividir pelo número de vendas realizadas.

Quanto maior o ticket médio, melhor para o seu faturamento.

Capital de giro

É um indicador que revela a capacidade da empresa de honrar seus compromissos e metas de curto prazo. Ele é composto pelos diversos recursos da empresa (dinheiro, crédito bancário, estoques etc.) que permitem que a empresa siga na ativa.

Se eventualmente a empresa tem mais capital de giro em um determinado mês, não significa que o negócio possa despender além do que fatura.

Para saber quanto deve ser o seu capital de giro, calcule:

  • O prazo médio das contas a pagar;
  • O prazo médio que seus clientes levam para lhe pagar;
  • Valor dos custos fixos mensais do seu negócio (aluguel, salários, telefonia, internet etc.).;
  • Estimativa dos custos variáveis mensais do seu negócio (gastos com matérias-primas, impostos, comissões, combustíveis etc.);

Faça uma média diária a partir desses dos seus custos e, em seguida, levante quanto é indicado ter em caixa ao longo de um mês.

Além disso, se o seu negócio requer um estoque, avalie também a quantidade mínima necessária até a próxima reposição. Agora, some ao valor anterior e descubra o valor total do capital de giro adequado à sua empresa.

Retorno sobre o Investimento (ROI)

Quem já assistiu a realities shows de empreendedorismo, com toda a certeza já se deparou com a banca cobrando dados sobre o ROI do negócio após uma apresentação de 30s.

Esse KPI permite avaliar o quanto se ganhou ou perdeu com cada real aplicado em determinada ação, quer seja com uma campanha de marketing digital, quer seja a contratação de uma nova equipe de vendas.

 

Você quer saber mais sobre os melhores indicadores para o seu negócio? Converse agora com um dos especialistas da Quantum Soluções Empresariais.

 

Leia também:

Planejamento estratégico na mão e pode abrir seu negócio do zero!

Saiba como fazer a precificação correta dos seus produtos

 

Foto de Lukas no Pexels

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! Clique no botão abaixo e fale conosco!

Precisa de ajuda?