Saiba como usar o PGBL para diminuir o seu imposto de renda

Pexels Nataliya Vaitkevich 8927685 - Contabilidade em Grande Vitória e ES | Quantum Soluções Empresariais

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O final de ano se aproxima e ainda dá tempo de pensar em estratégias para diminuir a mordida do imposto de renda 2022. O pulo do gato é o seu contador estudar a possibilidade de poupar impostos por meio de um PGBL.

O PGBL, ou plano gerador de benefício livre, é uma modalidade de previdência privada que pode diminuir a carga tributária para quem já declara imposto de renda.

A previdência privada é ideal para quem busca fazer proteção patrimonial, pois o valor ali acumulado pode ser sacado sem a necessidade de fazer um inventário. E, como já falamos, há a redução do IR.

Saiba se vale investir em PGBL para diminuir seu IR

Para essa estratégia alcançar 100% de sucesso, você precisará recolher os dados referentes aos seus rendimentos ao longo de 2021 e de eventuais deduções (gastos como itens como educação, saúde, dependentes…).

Quando falamos em deduções do imposto de renda, você pode concluir que falamos sobre a declaração completa do imposto de renda. Ao passo que, no modelo simples, não é possível considerar esses gastos para dedução.

Existe uma forma de saber se vale mais a pena fazer a declaração pelo modelo simples ou pelo completo: é fazer uma simulação no programa da Receita Federal. Porém, reforçamos, um contador pode enxergar mais coisa a ser incluída e, claro, deduzida.

Atualmente, a legislação permite que seja abatido até 12% do valor referente à sua base de cálculo. Pensemos em alguém que tenha renda anual de R$ 60 mil, ela poderia abater, por meio desse instrumento até R$ 5 mil do IR.

Por último, é importante lembrar que no momento do resgate, o governo irá cobrar o IR. E no PGBL, a mordida do Leão irá incidir tanto sobre o montante quanto sobre o lucro.

Tabela progressiva ou regressiva: qual a melhor?

É possível diminuir o valor do imposto com uma segunda manobra: ao optar por um PGBL, você pode escolher se prefere que a cobrança do IR seja progressiva ou regressiva.

O imposto de renda, na modalidade progressiva, é cobrado pela mesma lógica aplicada aos salários e sobe de acordo com a quantia a ser resgatada. Como os valores podem mudar anualmente, vale consultar a tabela no site do ministério da Economia.

Já na modalidade regressiva, há uma tabela fixa que começa em 35% e cai 5% a cada dois anos até, após dez anos, atingir o piso de 10%. Se considerarmos que a previdência privada é um investimento de longo prazo, faz todo sentido.

Agora, você está decidido a investir no PGBL? Antes de tudo, opte por um plano que tenha taxa de 0% de carregamento, assim, não você paga taxas ao fazer novos aportes.

Por último, reforçamos que esse investimento precisa ser feito até o último dia de dezembro para ser considerado na próxima declaração de imposto de renda.

Para saber mais sobre o PGBL ou para solicitar uma análise para o seu caso, converse com um dos nossos especialistas – clique aqui e agende uma reunião.

Foto de: Nataliya Vaitkevich no Pexels

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! Clique no botão abaixo e fale conosco!

Precisa de ajuda?