Exclusão do Simples Nacional pode atingir até 440 mil PMEs

Headway 5qgiuubxkwm Unsplash - Contabilidade em Grande Vitória e ES | Quantum Soluções Empresariais

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Saiba como descobrir se você está nesse grupo e como evitar a exclusão do Simples Nacional

A Receita Federal já notificou mais de 440 mil micros e pequenas empresas para regularizarem pendências e evitar a exclusão do Simples Nacional. Saiba se sua empresa está inadimplente e quais os riscos de cair na malha fina.

É importante ressaltar que é possível evitar a exclusão do Simples Nacional . E, mesmo que sua empresa seja excluída, é possível solicitar nova adesão ao regime.

Entretanto, acreditamos que o mais saudável para qualquer empresa seja evitar um processo dessa natureza.

O ideal é mudar de regime apenas quando isso estiver definido pelo seu planejamento tributário.

Exclusão do Simples Nacional: como saber se você foi notificado?

A Receita Federal emitiu os Termos de Exclusão do Simples Nacional e os Relatórios de Pendência dos contribuintes que possuem débitos seja com a própria Receita ou com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Para saber se você foi notificado, acesse o Portal do Simples Nacional, por meio do DTE-SN (Domicílio Tributário do Simples Nacional), que é uma caixa postal eletrônica exclusiva para a comunicação com os contribuintes.

Você também pode acessar o Portal e-CAC, no site da Receita. Nele, você deve informar o código de acesso ou seu certificado digital.

Quais motivos podem levar à Exclusão do Simples Nacional?

São cinco os principais motivos que podem levar a Receita a notificar a sua empresa sobre o risco de exclusão:

  1. Faturamento acima do permitido: para se enquadrar no Simples Nacional, a empresas precisam respeitar o limite anual até R$ 360 mil para microempresa (ME) e de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões no caso de empresas de pequeno porte (EPP);
  2. Exercer atividade econômica não autorizada: pode ser que a empresa seja aberta para exercer uma atividade e, com o passar do tempo, passe a atuar em outra finalidade/ serviço. Se for o caso, é preciso fazer a alteração junto aos órgãos públicos;
  3. Contrair débitos junto ao INSS e/ou fazendas públicas: a Receita estabelece como critério para exclusão do Simples possuir débitos junto ao INSS, Instituto Nacional do Seguro Social e/ou junto às fazendas públicas de uma das três esferas de governo. É o seu caso? Procure esses órgãos e negocie o parcelamento dos valores em aberto;
  4. Ter como sócio pessoa jurídica: as empresas que optam pelo Simples Nacional podem ter sócios, desde que todos sejam pessoas físicas. É possível, inclusive, que cada pessoa física participe em mais de uma empresa cadastrada no Simples Nacional, desde que todos os empreendimentos não ultrapassem, quando somados, receita acima de R$ 4,8 milhões;
  5. Condição societária: além de todos os sócios serem, necessariamente, pessoas físicas, para que sua empresa esteja dentro do Simples, é necessário que todos atendam algumas exigências, como:
    1. Ter domicílio em território nacional;
    2. Não ter participação superior a 10% do capital em outra empresa não beneficiada pela Lei Complementar n. 123/2006;
    3. Não possuir sociedade ou ser titular de outra empresa com  faturamento bruto anual superior ao limite do Simples Nacional.

Sua empresa foi excluída do Simples Nacional, e agora?

Se a empresa for excluída do Simples Nacional, ela será obrigada a optar por um outro regime tributário. As opções restantes são:

  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Quem poderá lhe orientar quanto ao melhor regime, nesse caso, será um contador da sua confiança. Ele é o profissional que irá fazer um estudo detalhado do seu negócio e optar pelo regime que melhor condições oferecer a ele.

Uma vez que as irregularidades sejam corrigidas, é possível voltar ao Simples Nacional.

Porém, esse retorno pode não acontecer de forma automática.

O empreendedor deverá apresentar um Termo de Impugnação, no qual defenderá a não exclusão da empresa do regime.

Um outro ponto que merece sua atenção: o governo não tem prazo determinado para atender às solicitações recebidas, isso pode levar semanas ou até meses!

O lado positivo é que, uma vez feito o pedido, você pode começar a operar dentro do Simples Nacional enquanto aguarda a definição da Receita, basta informar o número do processo administrativo ou gerar a guia de pagamento.

 

Você ainda tem dúvidas sobre a Exclusão do Simples Nacional? Agende um horário agora com um dos nossos consultores.

 

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! Clique no botão abaixo e fale conosco!

Precisa de ajuda?